Banesprev. Me engana que eu gosto!

O Banesprev, publicou, no seu site,  dia 12 de junho, a informação que o Banco Santander criará um Plano CD para acolher quem optar por migrar dos planos BD’s do Banesprev I, II, V, Pré-75, Sanprev I, DAB, DCA e Caciban.

Acontece que esses planos CD são perversos, primeiro porque oferecem como isca à migração o evento a morte precoce do participante, que precisa morrer cedo para queira o tal Plano CD ofereça alguma vantagem, não ao participante e sim aos seus “herdeiros”.

Aquele que migrar vai ter que rezar para morrer logo, a fim de “beneficiar” herdeiros, sim, porque se tiver dependente vivo, será este que vai herdar o saldo remanescente.

Ora, pelos planos atuais os dependentes (cônjuge ou filho inválido) vão receber a complementação da pensão pela vida toda, e se faltar recurso o Banco tem que fazer aporte. Também, na referida notícia do site, o Banesprev falta com a verdade quando menciona que o participante em atividade aposentará mais cedo, aos 50 anos de idade, pois na verdade ele apenas poderá começar a sacar a reserva mediante resgate ou em parcelas mensais até acabar a reserva, eliminando-a mais cedo e ficando ao desabrigo na velhice, quando a necessidade será muito maior. Isto porque o plano CD não tem e não dá a garantia da vitaliciedade ao benefício complementar.

O saque a partir dos 50 anos, como proposto  no plano CD, pode causar o esgotamento das reservas previdenciárias em período inferior à sua expectativa de vida.

A Abesprev abre debate sobre o tema, através do fale conosco no seu site, no intuito de bem esclarecer o engodo, para que NINGUÉM faça a loucura de sair do Plano em que está e cair no canto da sereia que é o plano CD anunciado.