Como será a prova de vida de 2021?

A prova de vida do INSS passou por uma alteração, desde o ano passado, isso se deve a pandemia do covid-19, que causou várias mudanças em todos o país, com o intuito de evitar com que idosos que são do grupo de alto risco ficassem expostos ao vírus, o segurados ganharam mais tempo para a atualização da prova de vida.
Agora os aposentados e pensionistas do INSS que não realizaram a prova de vida entre março de 2020 e fevereiro deste ano não terão seus benefícios bloqueados no INSS.
Até o momento não foi realizada nenhuma declaração sobre como sera o recadastramento para 2021, e de acordo com o próprio INSS, não foi descartada a possibilidade de se adiar a realização da prova de vida do ano anterior, tudo está dependendo da evolução da covid-19.

Prova de vida digital

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em parceria com a Secretaria de Governo Digital (SGD) do Ministério da Economia e a Dataprev, iniciou em 2020 um projeto-piloto da prova de vida  projeto-piloto da prova de vida por biometria facial.
Em um primeiro momento contou com a participação de 500 mil beneficiários de todo o país.
O Governo Federal está trabalhando para que os segurados possam contar com a possibilidade de fazer a Prova de Vida Digital.

INSS

Como realizar a prova de vida?
Realizar a prova de vida não está proibido, isso quer dizer que o segurado que for ao banco e desejar realizar a prova de vida, pode fazê-lo normalmente.
É necessário que o segurado se dirija ao banco em que realiza o recebimento do benefício e apresentar um documento de identificação com foto como o RG por exemplo.
Algumas instituições financeiras já utilizam a tecnologia de biometria nos terminais de autoatendimento.
Os beneficiários que não puderem ir até as agências bancárias por motivos de doença ou dificuldade de locomoção, podem fazer a comprovação de vida por meio de um procurador cadastrado no INSS.
Os segurados que moram no exterior, também devem fazer anualmente a Prova de Vida   (Jornal Contábil)