Coparticipação em plano deveria ser de 25%

As entidades de defesa do consumidor se posicionaram ontem contra a cobrança de até 40% de coparticipação dos clientes de planos de saúde e sugeriram que o percentual seja limitado a 25% do valor do exame ou da consulta.

A sugestão foi feita em audiência pública da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), por Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor), Idec (Instituto de Defesa do Consumidor) e Instituto de Defesa Coletiva e tem como base um estudo internacional.

No fim de julho, a agência decidiu derrubar norma que previa a cobrança de até 40% de coparticipação dos clientes de planos de saúde e definia regras para aplicar a franquia nos novos contratos de convênios médicos. (Agora São Paulo)