INSS começa a pagar aposentadorias com reajuste de 2021

As aposentadorias e pensões do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começaram a ser pagas nesta segunda-feira (25) com os valores reajustados de 2021. O calendário segue até o dia 5 de fevereiro. Entre os dias 25 e 29 de janeiro, o INSS paga benefícios com o novo salário mínimo de R$ 1.100.

Para benefícios acima do piso, a correção foi calculada com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) fechado em 2020, que foi de 5,45%.

Esse reajuste, no entanto, não será aplicado a todos os beneficiários. Quem começou a receber os pagamentos a partir de fevereiro do ano passado terá a correção proporcional à inflação acumulada do mês de início do benefício até dezembro.

Para quem se aposentou em fevereiro, por exemplo, a correção é de 5,25%. Quem passou a ser beneficiário em dezembro terá 1,46%.

Já no caso de aposentados que, em 2020, recebiam o salário mínimo de R$ 1.045, a renda do INSS sobe para R$ 1.100, independentemente da data em que a concessão ocorreu.

Por enquanto, o aumento no piso é de 5,26%. O reajuste havia sido decretado pelo presidente Jair Bolsonaro antes da divulgação do INPC e ficou abaixo da inflação. O governo deverá fazer o ajuste ao índice de 5,45% e, nesse caso, o piso irá para R$ 1.102.​

Os beneficiários devem considerar que os valores reajustados também sofrerão descontos do IR (Imposto de Renda).

Cálculo do benefício com IR

A tabela do fisco não é atualizada desde 2015 e, por isso, a correção da inflação empurra beneficiários que estão no limite de uma faixa de contribuição maior para cima, o que pode aumentar a mordida do leão.

Quem recebe até R$ 1.903,99 não paga o imposto e aposentados e pensionistas que passaram dos 65 anos de idade têm uma vantagem: independentemente da renda, a Receita Federal isenta uma parcela de R$ 1.903,99 do benefício da cobrança.

A reportagem simulou como o reajuste e o IR afetarão diversas faixas de benefícios, incluindo para os concedidos ao longo do ano passado.

Os índices não se aplicam a beneficiários que, em 2020, recebiam o salário mínimo de R$ 1.045. Nesse caso, a renda sobe para R$ 1.100, independentemente da data em que a concessão ocorreu.

Aposentados até janeiro de 2020

O índice de reajuste para quem se aposentou até janeiro de 2020 é de 5,45%. (Agora São  Paulo)