Lucro do Santander avança 19,2% no terceiro trimestre e alcança R$ 3,705 bilhões

O Santander Brasil encerrou o terceiro trimestre deste ano com lucro líquido de R$ 3,705 bilhões, aumento de 19,2% em relação ao observado no mesmo período de 2018, quando estava em R$ 3,108 bilhões. A alta reflete o crescimento nas receitas com empréstimos e com tarifas e serviços.

Enquanto a carteira de crédito apresentou um avanço de 11,1% em comparação terceiro trimestre de 2018, para R$ 331,6 bilhões, as receitas com tarifas e serviços registraram um crescimento de 14,9% no período, para R$ 4,750 bilhões.

De acordo com o relatório do banco divulgado nesta quarta-feira (30), os principais destaques nas concessões de recursos vieram de pessoas físicas, que subiram 17,1% no total, puxado principalmente por linhas de maior garantia –como crédito consignado imobiliário– e por cartão de crédito.

O financiamento ao consumo também apresentou incremento de 16,6% no período. O movimento acompanha a estratégia da instituição de aumentar sua participação de mercado e margem com clientes e também explica o ligeiro aumento de 1 ponto percentual no índice de atrasos acima de 90 dias, que terminou o terceiro trimestre em 3%.

Já do lado dos empréstimos às empresas, por sua vez, o carro-chefe continua sendo o crédito às micro, pequenas e médias empresas, com avanço de 6,6% (para R$ 38,7 bilhões), enquanto os recursos cedidos às companhias de grande porte não chegaram nem a 1% de crescimento. Isso porque grande parte da aposta do sistema financeiro nos últimos meses é de uma migração cada vez maior desses negócios para o mercado de capitais, bem como um crescimento ainda mais evidente no número de investidores.

Seguindo nessa linha, por exemplo, o maior destaque nas receitas com tarifas e serviços vieram dos serviços de colocação de títulos, custódia e corretagem –que mais do que dobraram em relação ao terceiro trimestre de 2018, para R$ 317 milhões. Já o montante advindo de cartões e serviços da adquirente GetNet subiu 2,4% no período, para R$ 1,495 bilhão.

A margem financeira do Santander avançou 4,8% em comparação ao mesmo trimestre de 2018, para R$ 11,676 bilhões, enquanto o retorno sobre o patrimônio líquido médio ajustado (também conhecido como ROAE) da instituição ficou em 21,2% no acumulado até setembro, alta de 1,8 ponto percentual em 12 meses. (Folha de São Paulo)