Nova proposta de reforma prevê aposentadoria aos 65

Nova proposta de reforma da Previdência já chegou às mãos dos integrantes do atual e do futuro governo.

Capitaneada pelo economista Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, com elaboração técnica coordenada pelo especialista na área Paulo Tafner, propõe revolução no sistema previdenciário.

Há criação de renda mínima para idosos –benefício sem exigência de contribuição ou comprovação de renda; instituição da Previdência dos militares e previsão de equiparação das previdências pública e privada em pouco mais de uma década.

Aprovada em sua totalidade, vai economizar R$ 1,3 trilhão em dez anos, ou quase o triplo da economia prevista pela última versão de reforma apresentada pelo governo Temer.

“Já encaminhamos a proposta à equipe do presidente eleito e seu destino é decisão interna da equipe dele”, diz Fraga.

A primeira medida retira da Constituição os benefícios previdenciários, que passam a ser detalhados em lei complementar. A ideia é facilitar eventuais futuras mudanças. (Agora São Paulo)