Participantes da Petros contestam plano de equacionamento

Participantes e assistidos da Petros se mobilizam contra o plano de equacionamento da entidade, que pretende sanar  déficit de R$ 27,7 bilhões. As associações internas contestam o montante argumentado que inclui dívidas da patrocinadora e maus resultados,  consequência de gestão temerária. As lideranças preparam inclusive uma ação civil pública.

Lideranças afirmam que os participantes não teriam problemas em pagar valores resultantes de investimentos frustrados pela crise econômica, mas não se pode incluir nisso dívidas da patrocinadora e investimentos feitos irresponsavelmente.

A Associação dos Mantenedores Beneficiários Petros (AMBEP) tem cerca de 35 mil participantes e 18 mil deles já decidiram participar da ação civil pública. Outra entidade que questiona o plano é o Grupo em Defesa dos Participantes da Petros (GDpape), que já notificou a PREVIC mais de uma vez. Entre as suas alegações, está a de que o equacionamento foi aprovado sem que tivesse sido concluído o recadastramento para atualizar a base de dados da Petros.
Fonte:  Valor