Recadastramento evita o corte da aposentadoria

O presidente Michel Temer (MDB) ficou sem a aposentadoria de ex-servidor do governo de São Paulo nos meses de novembro e dezembro do ano passado porque não fez o recadastramento anual para provar que está vivo.

São comuns os cortes temporários de aposentadorias e pensões porque os beneficiários não fizeram a chamada “prova de vida” anual.

Só no ano passado, 4,7 milhões de segurados do INSS não fizeram a comprovação.

A baixa procura pelo recadastramento forçou o INSS a estender o prazo da prova de vida para o dia 28 deste mês.

Inicialmente, a data-limite para a comprovação era 31 de dezembro de 2017. (Agora São Paulo)