Santander planeja cortar mais de 3,7 mil empregos na Espanha, diz sindicato

Medidas fazem parte da estratégia de economia de custos na Europa e maior lucratividade na América Latina

O banco espanhol Santander planeja fechar 1.150 agências na Espanha e cortar pouco mais de 3,7 mil empregos, ou cerca de 11% de sua força de trabalho no país, informou o sindicato espanhol Comisiones Obreras em comunicado divulgado nesta terça-feira (15).

“Essa redução afetará principalmente a rede comercial e suas estruturas intermediárias de suporte, embora isso também afete os principais escritórios”, disse o sindicato.

No final de março, o Santander tinha 32.366 funcionários e 4.366 agências na Espanha, segundo o relatório trimestral do banco.

As medidas fazem parte da estratégia mais ampla do Santander de se concentrar na economia de custos na Europa, enquanto busca maior lucratividade na América Latina.

Juntamente com outros bancos europeus, os bancos espanhóis estão lutando para aumentar os lucros, já que as taxas de juros baixíssimas estão diminuindo os retornos. Como resultado, eles estão tendo que cortar filiais e aumentar os esforços para vender serviços em plataformas digitais.

Em abril, o Santander disse que estava planejando uma economia de custos anuais adicional de 1,2 bilhão de euros no médio prazo, dos quais 1 bilhão de euros viriam da Europa.

O Santander não quis comentar. (Folha de São Paulo)