IGP-DI sobe 0,62% em junho

O Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna (IGP-DI) variou 0,62% em junho, percentual inferior ao apurado no mês anterior, quando variara 0,69%. Com este resultado, o índice acumula alta de 7,84% no ano e 11,12% em 12 meses. Em junho de 2021, o índice havia subido 0,11% e acumulava elevação de 34,53% em 12 meses.

De acordo com o Termômetro CMA, a expectativa do mercado era de incremento de 0,60%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) variou 0,44% em junho. No mês anterior, o índice havia apresentado taxa de 0,55%. Na análise por estágios de processamento, a taxa do grupo Bens Finais variou de 0,03% em maio para 0,72% em junho. O principal responsável por este avanço foram os alimentos in natura, cuja taxa passou de -5,79% para -0,70%. O índice de Bens Finais (ex), que resulta da exclusão de alimentos in natura e combustíveis para o consumo, variou 0,82% em junho, contra 0,75% em maio.

A taxa do grupo Bens Intermediários passou de 1,46% em maio para 1,33% em junho. O principal responsável por este recuo foi o subgrupo suprimentos, cuja taxa passou de 2,70% para -2,18%. O índice de Bens Intermediários (ex), calculado após a exclusão de combustíveis e lubrificantes para a produção, caiu 0,09% em junho, após alta de 0,48% no mês anterior.

O estágio das Matérias-Primas Brutas caiu 0,78% em junho, após variar 0,04% em maio. Contribuíram para este movimento os seguintes itens: soja em grão (2,76% para -0,81%), canade-açúcar (3,65% para -1,24%) e milho em grão (-0,10% para -3,30%).

O Indice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,67% em junho, contra 0,50% em maio. Três das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação: Habitação (-1,37% para 0,43%), Alimentação (0,45% para 1,30%) e Vestuário (1,21% para 1,26%).

O núcleo do IPC registrou taxa de 0,57% em junho, ante 0,84% no mês anterior. Dos 85 itens componentes do IPC, 32 foram excluídos do cálculo do núcleo. Destes, 11 apresentaram taxas abaixo de 0,00%, linha de corte inferior, e 21 registraram variações acima de 1,23%, linha de corte superior. O índice de difusão, que mede a proporção de itens com taxa de variação positiva, ficou em 72,58%, 2,26 pontos percentuais abaixo do registrado em maio, quando o índice foi de 74,84%. (Monitor do Mercado)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.